Foto: acervo ISPN/Eduardo Rodrigues

Podem se candidatar iniciativas que atuem em regiões do Bioma. As inscrições vão até 24 de janeiro de 2020.

O ISPN lançou o 28º edital de sua estratégia para promover Paisagens Produtivas Ecossociais (PPP-ECOS). Dessa vez, a temática refere-se ao “Fortalecimento de Governança de Territórios de Comunidades do Cerrado”, voltados a povos e comunidades tradicionais. São aptas a concorrer associações sem fins lucrativos, sindicatos ou cooperativas que atuam em regiões de Cerrado e áreas de transição do Bioma.

O valor total investido é de US$100.000 (cem mil dólares). Os candidatos podem submeter propostas de projetos de até US$25.000 (vinte e cinco mil dólares), cerca de R$100.000 (cem mil reais), e que tenham duração máxima de 12 meses.

O recurso destinado aos projetos vem de uma Iniciativa Global para apoiar Territórios e Áreas Conservadas por Povos Indígenas e Comunidades Locais e Tradicionais (TICCA-GSI), lançada pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e implementada pelo Programa das Nações Unidas (PNUD). “Esse é um esforço global e coletivo para viabilizar e fortalecer os territórios de vida de povos e comunidades tradicionais na conservação do bioma Cerrado, por meio de seus modos de vida e formas sustentáveis de usar os recursos naturais”, comenta a assessora técnica do ISPN, Lívia Moura.

Edital TICCAs

Materiais para submissão de projetos:

Roteiro para elaboração de proposta

Formulário para orçamento

Publicações sobre TICCAs

Sobre o PPP-ECOS

É uma estratégia institucional do ISPN para promover Paisagens Produtivas Ecossociais (PPP-ECOS) no Brasil. Ou seja, ela atua para viabilizar a conservação ambiental e o equilíbrio climático aliados ao uso sustentável da biodiversidade por povos e comunidades tradicionais e agricultores familiares. Além disso, ele busca fortalecer a segurança alimentar e a geração de renda por meio de diálogos e ações que assegurem o protagonismo comunitário em sintonia com o enfrentamento das desigualdades sociais. No PPP-ECOS, a questão ambiental é aliada às pautas sociais e econômicas.

Fundo Independente PPP-ECOS: O apoio a projetos é uma das principais estratégias do PPP-ECOS para a promoção de Paisagens Produtivas Ecossociais. Para viabilizar esta estratégia, o ISPN gere um fundo independente que capta e destina recursos a projetos de organizações comunitários alinhados com a proposta PPP-ECOS. Ao apoiar um projeto, além do repasse de recursos, o ISPN promove iniciativas integradas, como formações, gestão do conhecimento, articulação nos territórios e incidência política.

Atualmente na carteira de financiadores do PPP-ECOS estão o Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF), a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid), o Fundo Amazônia/BNDES e o Instituto C&A.

Saiba mais sobre o PPP-ECOS, clique aqui.

Sobre TICCA

Há lugares onde as pessoas possuem forte conexão com seus territórios de vida, promovem o bem-estar social, fazem a conservação ambiental e sociocultural e cuidam dos recursos para as próximas gerações. Essa é uma das perspectivas sobre Territórios e Áreas Conservadas por Povos Indígenas e Comunidades Locais e Tradicionais (TICCAs), instrumento que apoia a luta por direitos e territórios de povos e comunidades tradicionais em diferentes partes do mundo. No Brasil, esse debate ganhou força em 2018 com o I Encontro TICCA Brasil, realizado pela Mulheres em Ação no Pantanal (MUPAN). Ele vem agregando diversos setores, desde povos e comunidades tradicionais até representantes do poder púbico, da academia e de organizações da sociedade civil. Saiba mais, clique aqui.