Foram 29 projetos pequenos e de consolidação aprovados na última etapa. Já as cinco organizações pré-selecionadas para projetos estratégicos passarão ainda por uma avaliação final.

Depois de sete meses desde a sua divulgação, o Edital Amazônia (25º) do PPP-ECOS com recursos do Fundo Amazônia divulgou seu resultado final. A partir de 10 oficinas realizadas nos estados alcançados pela iniciativa – Maranhão, Tocantins e Mato Grosso – e de ampla divulgação, foram recebidas 148 propostas, sendo 54 projetos de consolidação e 84 pequenos projetos, assim como 10 cartas consultas de projetos estratégicos.

No processo seletivo, foram aprovados 29 projetos, dentre pequenos e de consolidação. Já as candidaturas para projetos estratégicos devem aguardar a última etapa do processo. Nessa categoria, foram pré-selecionadas cinco organizações que irão passar pelo processo complementar de seleção, de acordo com o estabelecido pelo edital. Em ambos os casos, as propostas são dos estados previstos no edital.

Considerando o grande número e a qualidade dos projetos recebidos, o ISPN solicitou ao Fundo Amazônia o aumento no valor do edital, diminuindo assim a quantidade de chamadas públicas previstas. Com isso, o montante de recursos disponíveis para o edital soma R$ 6.450.000,00 (seis milhões, quatrocentos e cinquenta mil reais).

“Agradecemos o empenho do Fundo Amazônia/BNDES, que sabe da importância do PPP-ECOS para a manutenção das florestas e dos serviços ecossistêmicos, com geração de renda, propiciados por essas iniciativas. Agradecemos também a todas as organizações sociais e produtivas, que acreditaram no ISPN e na nova abordagem do PPP-ECOS, de promoção de paisagens produtivas ecossociais”, comenta o coordenador do Programa Amazônia do ISPN, Rodrigo Noleto.

Confira aqui os selecionados para Projetos Pequenos e de Consolidação
Confira aqui os pré-selecionados para Projetos Estratégicos 
Próximos passos:

A partir de agora, as organizações selecionadas receberão um comunicado do ISPN para que possam providenciar documentos e prestar esclarecimentos, medida solicitada pelo Comitê Gestor Nacional (CGN) do PPP-ECOS. O Instituto realizará também os procedimentos burocráticos junto aos órgãos de meio ambiente (federal, estaduais e/ou municipais) para os processos de licenciamento ambiental. Os projetos somente serão contratados após a emissão das licenças ambientais.

Sobre o PPP-ECOS

Essa estratégia testada e consolidada ao longo de 25 anos de história  une a conservação dos recursos naturais ao desenvolvimento sustentável e responsável, para que os agricultores/as familiares e os povos e as comunidades tradicionais permaneçam no campo com dignidade, com sua produção valorizada e acesso aos mercados.

Entenda a nova abordagem do PPP-ECOS, clique aqui.