Foto: acervo ISPN/Méle Dornelas

O fundo independente para a promoção de Paisagens Produtivas Ecossociais (PPP-ECOS), em parceria com o Instituto C&A, selecionou seis projetos para o Edital do Algodão, que visa fortalecer as cadeias produtivas dessa cultura no Noroeste de Minas Gerais. Agora, os selecionados devem providenciar os documentos requeridos para darem início às atividades. Ainda esse mês, eles participarão de uma oficina de capacitação em gestão de projetos promovida pelo PPP-ECOS.

As iniciativas selecionadas serão desenvolvidas em cinco municípios da região Noroeste de Minas Gerais, e estão alinhadas aos  princípios do PPP-ECOS, como a geração de renda, a permanência do jovem no campo, a segurança alimentar e nutricional, e a equidade de gênero. Além disso, dentro dos projetos estão previstas oficinas de capacitações que contribuirão com o fortalecimento das organizações locais e o protagonismo político dos grupos envolvidos. O valor total investido nos projetos é 800 mil reais.

“Essas iniciativas vêm para fortalecer a cadeia produtiva do algodão, que é uma cultura tradicional da agricultura familiar na região. Além disso, vai valorizar os saberes da arte de fiar e do tingir com plantas do Cerrado. Nesses projetos, o cultivo do algodão será resgatado em consórcios agroecológicos, o que irá enriquecer os agroecossistemas, promover a qualidade de vida e fortalecer as organizações locais”, comenta a assessora técnica do ISPN, Jessica Pedreira.

Confira aqui os projetos aprovados no Edital Algodão PPP-ECOS

Sobre a seleção:

A abertura do edital aconteceu em julho, e foi divulgado nos meios de comunicação do ISPN e do Instituto C&A. Os interessados tiveram dois meses para enviarem suas propostas. Em setembro, uma equipe de assessores do ISPN, ligados às áreas ambientais e de humanas, e o Comitê Gestor Nacional do PPP-ECOS, composto por representantes de variados setores, se reuniram para avaliar e selecionar cada proposta em três etapas, o que culminou na escolha dos seis projetos.

Saiba mais sobre o PPP-ECOS, clique aqui.