Foto: Encerramento do Curso “Cerrativismo”. Acervo ISPN/Méle Dornelas

A região oeste da Bahia, no nordeste brasileiro, é uma das mais ameaçadas do Cerrado e onde os territórios de inúmeras comunidades rurais sofrem pressão do agronegócio. Por isso, nessa localidade, um grupo de organizações se uniu para promover o Projeto “Cerrativismo – formando pessoas e organizações para conservar o Cerrado na região Oeste da Bahia”  e fortalecer a atuação de pessoas que possuem raízes no bioma e suas organizações sociais. As sabedorias desses representantes de povos e comunidades tradicionais uniram-se a conhecimentos jurídicos, científicos e sociais construindo uma formação participativa em que todos saem mais fortalecidos para atuar pelo Cerrado Vivo.

Para documentar e reforçar a importância dessa iniciativa, ISPN e parceiros desenvolveram um vídeo no qual, em alguns minutos com imagens do Cerrado, dos dias de formação e fortes depoimentos dos e das participantes, percebe-se a importância de se investir na formação daqueles e daquelas que, com suas raízes fincadas no Cerrado, possuem todo potencial para defender essa que é uma das riquezas mais importantes para o equilíbrio ambiental do mundo. Nessa construção coletiva, assistimos o florescer dos Cerrativistas.

O Projeto é financiado pelo Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF/IEB), e foi desenvolvido por meio da parceria entre o ISPN, a Agência 10envolvimento e a Associação de Advogados dos Trabalhadores Rurais (AATR). A ação conta ainda com a participação de diversas associações e organizações do campo.

Confira o vídeo completo, siga nosso canal no youtube e deixe sua curtida: