Artigos

Artigos2018-07-31T17:46:27-03:00

Mês das mulheres: as águas de março

Além de celebrar a luta pela igualdade de gênero, março também marca o Dia Mundial da Água. Unimos essas temáticas para falar sobre a trajetória das mulheres rurais e suas conexões com os recursos hídricos. A relação das mulheres do campo com as águas é um ciclo de trocas: ao mesmo tempo que esse recurso provê sustentabilidade, alimentos e condições de vida dignas para as agricultoras, elas se revelam importantes agentes para a proteção dessa [...]

8 de March de 2019|

“Ele vai ser plantado para que dele nasçam novos guerreiros”*

A fala de Zenilda, viúva de Xicão Xukuru, reafirma a luta que segue viva dos povos originários, todos os anos destacada em 9 de agosto: Dia Internacional dos Povos Indígenas. Xucurus, Xacriabás, Tabajaras, Pankararus, Krahôs e mais cerca de 300 etnias indígenas existem no Brasil, segundo o Censo 2010. Porém, esse número já foi maior. Desde 1500, muitos já se foram e os que seguem lutam pela sobrevivência, cultura, memória e pelo território. Em 1994, depois de [...]

9 de August de 2018|

Educação para resistência no campo

Por assessoria de comunicação do ISPN Criadas no final da década de 60, as Escolas Agrícolas nos ensinam que a educação contextualizada é adubo para a luta e para a vida no campo. “Nunca vira uma escola. Por isso não conseguia defender-se, botar as coisas nos seus lugares.” Em Vidas Secas, Graciliano Ramos retrata um Brasil no qual o urbano sequestra as narrativas do campo. O Sertão das Vidas Secas também é a zona rural de todo um país [...]

26 de July de 2018|

Legislação sanitária: quando a produção familiar será ouvida pelo Estado?

Apesar da importância socioeconômica para o Brasil, produção agrícola artesanal se depara com a lei nº 13.680 (14/06/18) que, mesmo dando possibilidade de comercialização a nível nacional, ainda não dá clareza sobre quem seriam seus beneficiários. Responsável por grande parte dos alimentos consumidos no Brasil, como 70% do feijão e 34% do arroz, além de responder por 60% da produção de leite*, a agricultura familiar tem importante papel econômico relacionado ao mercado interno brasileiro. Além disso, a [...]

21 de June de 2018|

Projeto de lei impacta a produção artesanal de origem animal

Comentários sobre o PLC n. 16 de 2018, aprovado pelo PARECER nº 99 de 2018, do Plenário do Senado Federal (PLEN/SF) Rodrigo Noleto¹ e Rosângela Cintrão² O Projeto de Lei da Câmara (PLC n. 16 de 2018), que trata da regulamentação de produtos alimentícios, artesanais e de origem animal, foi aprovado no Senado Federal no último dia 23 de maio de 2018. Apesar de ainda não ter sido sancionado pela presidência, o PLC 16 busca alterar a Lei 1.283 [...]

28 de May de 2018|

Estudo de impacto de carbono – PPP-ECOS na Amazônia

Em 2017 o ISPN contratou uma consultoria para levantar o impacto de carbono de 28 projetos apoiados na Amazônia com ações de restauração florestal e uso sustentável (carteira PPP-ECOS/Fundo Amazônia/BNDES). Este estudo explorou tese de que os resultados obtidos no âmbito do PPP–ECOS extrapolam os ganhos em termos de qualidade de vida para as famílias envolvidas e de conservação dos recursos naturais em escala local, promovendo benefícios diretos no combate às mudanças climáticas. A metodologia desenvolvida se propõe a [...]

4 de December de 2017|

A Produção brasileira de alimentos e as dificuldades enfrentadas para sua regularização sanitária

Baixe aqui a versão do artigo em PDF Nos últimos anos, quem tem acompanhado o desenvolvimento da agricultura familiar no Brasil, percebe a crescente corrente do movimento agroecológico brasileiro. Esta nova abordagem da agricultura, que busca integrar os diversos aspectos sociais, econômicos e ambientais na unidade de produção familiar, enfrenta entraves regulatórios que desconsideram o papel da agroecologia na economia e na qualidade de vida das famílias envolvidas. A legislação brasileira de produção de alimentos, por exemplo, não é [...]

23 de May de 2016|

Por que as árvores do Cerrado são tortas?

A vegetação do Cerrado é influenciada pelas características de solo, clima e fogo. O excesso de alumínio e a alta acidez do solo diminuem a disponibilidade de nutrientes às plantas, tornando-o tóxico para plantas não adaptadas. A baixa fertilidade e a elevada toxicidade do solo são associadas ao nanismo e a tortuosidade da vegetação (hipótese do oligomorfismo distrófico). Após a passagem do fogo, os tecidos vegetais mais tenros, como folhas e gemas (tecidos de crescimento das plantas), sofrem necrose [...]

26 de July de 2008|