Capta

GUIA DE ELABORAÇÃO DE
PEQUENOS PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS
PARA ORGANIZAÇÕES DE BASE COMUNITÁRIA

QUADRO DE OPORTUNIDADES

Editais e oportunidades de financiamento para projetos:
  • ATER

    Edital: Chamada Pública Bahia Pesca/SEAGRI N° 03/2017
    Data limite: 30/11/2017

    O edital irá selecionar entidades executoras de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural, para pescadores e aquicultores familiares, por meio de ações relacionadas à organização social, manejo sustentável dos recursos, qualidade do pescado, comercialização, agregação de valor, segurança alimentar, nutricional e saúde ocupacional e do acesso às políticas públicas.

    Saiba mais »

  • World Water Council

    Edital: King Hassan II Great World Water Prize
    Data limite: 30/12/2017

    O Conselho Mundial da Água abre processo seletivo para interessados em se candidatar para o seu prémio trienal que irá prestigiar trabalhos desenvolvidos em matéria de solidariedade e inclusão com o fim de garantir uma segurança hídrica e uma justiça climática.

    Saiba mais »


  • *Veja mais oportunidades

Análise de riscos

Perguntas-chave:

O que pode dar errado na execução do projeto?

O que pode ser feito para reduzir os riscos?

O que será feito caso algo não funcione como previsto?

Algumas chamadas apresentam um item chamado análise de riscos. Neste local, devem ser descritos os riscos, ou seja, os acontecimentos que podem comprometer o bom andamento do projeto, buscando identificar seu IMPACTO (se ocorrer, afeta muito ou pouco o projeto) e sua PROBABILIDADE (se é bem provável ou pouco provável acontecer). Em geral, junto com os riscos são apresentadas estratégias para minimizá-los, que inclusive já podem fazer parte do plano de trabalho do projeto.

Veja um exemplo:

“Alguns riscos podem comprometer a recuperação da nascente prevista no projeto. O principal deles é relacionado à sobrevivência das mudas que serão plantadas, para tanto, está previsto o monitoramento das mudas durante dois anos após o plantio, com reposição de até 30% das mudas, além de coroamento das mudas, cobertura do solo e manejo de pragas, caso necessário. Outro fator de risco refere-se ao maquinário prometido pela prefeitura para a abertura das covas para o plantio. Para garantir que seja de fato disponibilizado, foi feito um acordo de parceria, formalizado por documento (que se encontra em anexo na proposta). Além desses, há o risco de pisoteio das áreas em recuperação pelo gado, neste sentido, até que possamos cerca-la, será colocada uma placa no acesso da nascente com orientações e os moradores serão orientados a não levar o gado para a área.”

A análise de riscos pode ser feita com base no seguinte pensamento:

Análise de riscos
(clique na imagem para ampliar)

Muitas vezes, quem elabora a proposta acha que dizer que o projeto não tem riscos demonstra que o projeto é bom. No entanto, isso é um engano, pois pode demonstrar certa fragilidade, já que não há clareza sobre as ameaças que o projeto pode sofrer, sem condições de prevenção ou estratégia para superá-las.


Veja também:


  • Visite também:

  • Parceiros
ISPN - Instituto Sociedade, População e Natureza - email: instituto@ispn.org.br. » Fazer login
SHCGN CLR Quadra 709 Bloco "E" Loja 38, CEP 70.750-515 Brasília - DF . Fone/Fax: (61) 3327-8085
DoDesign-s Design & Marketing