O coração do Brasil

Situado majoritariamente na área central do Brasil, o Cerrado é o segundo maior bioma do país, ocupando mais de dois milhões de quilômetros quadrados, 24% do território nacional. Sua localização no coração brasileiro metaforiza bem a importância do bioma para o território nacional e países vizinhos. Ele é a savana mais rica em biodiversidade do mundo.

Além de ocupar grande parte dos estados de Minas Gerais, Tocantins, Goiás, Distrito Federal, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Bahia, o Cerrado abrange ainda áreas disjuntas no extremo norte do Pará, uma pequena porção do Amapá, Roraima e Rondônia, uma faixa central do estado de São Paulo e uma porção do Paraná.

É marcado principalmente pelo clima tropical, com períodos de estiagem que se prolongam por cerca de cinco meses. Em seu momento mais seco, a quantidade média de chuva alcança 30 mm, podendo chegar a zero. Por suas características carregarem o perfil de zona tropical, o Cerrado possui relações ecológicas e fisionômicas com outras savanas de continentes como África e Austrália e também da América Tropical.

No Cerrado, encontra-se um dos maiores patrimônios da biodiversidade mundial. Suas espécies vegetais e animais são conhecidas ancestralmente devido ao seu enorme potencial farmacológico e alimentar. Plantas nativas adaptadas aos longos períodos de seca típicos do clima do Cerrado podem guardar a chave genética para a sobrevivência de espécies em situações de aumento da temperatura global.

Entre os cerca de 20 milhões de brasileiros e brasileiras que vivem na região, estão os chamados povos tradicionais (indígenas, quilombolas, pescadores artesanais, extrativistas, etc.), com séculos de experiência no convívio sustentável com o meio ambiente. Natureza e cultura se entrelaçam no Cerrado e fazem do lugar uma das mais importantes regiões naturais da Terra a serem preservadas para o conhecimento e o desfrute das futuras gerações.

Apesar de seu enorme valor para a humanidade, o Cerrado está ameaçado. O desmatamento acelerado nas últimas décadas para a grade produção agrícola e pecuária, aliado à expansão urbana, reduziram a cobertura vegetal do bioma a pouco mais da metade do que foi um dia. Então, quando se afirma que o Cerrado abrange 204 milhões de hectares, não significa que ele esteja preservado em toda a sua extensão. Depois da Mata Atlântica, a savana brasileira é o bioma nacional mais ameaçado.

O Cerrado tem sido percebido apenas como um espaço a ser ocupado, uma fronteira agrícola a ser conquistada e uma paisagem a ser convertida. O desenvolvimento sem planejamento ambiental, contudo, leva a padrões de produtividade insustentáveis, degradação e esgotamento de recursos naturais. Associado a um modelo desenvolvimento que não leva em conta as riquezas naturais, vêm o abandono do campo, as ameaças aos povos e comunidades tradicionais e a concentração da riqueza. Dessa forma, o coração do Brasil precisa de cada vez mais atenção e proteção para continuar pulsando.


Visite o site Cerratinga

Últimas notícias sobre o bioma Cerrado

Veja todas as notícias